quinta-feira, 10 de julho de 2014

Lançamento de romance inspirado em histórias de Areia Branca, Piritiba.

Ventos para Areia Branca é o nome do novo romance do autor Carlos Tourinho de Abreu (filho e neto de piritibanos).


Carlos é neto de Helenita Miranda - filha de Chica e esposa de Raymundo Lopes. O autor homenageia sua avó incluindo em sua trama ficcional algumas das histórias ouvidas desde pequeno, em suas intermináveis conversas. O livro é uma mescla de ficção, imaginação e uma pitada de realidade.



Ventos para Areia Branca é uma grande homenagem à região de Piritiba, e o "Areia Branca" do título do livro é inspirado no povoado de Areia Branca, onde Helenita viveu na sua mais tenra idade.


O lançamento ocorreu na Biblioteca Comunitária Esperança em Salvador, onde se reuniram além de alguns piritibanos, muitos leitores que a convite do autor aproveitaram para doar novos livros para o acervo da biblioteca.


 Caso tenha interesse em adquirir Ventos para Areia Branca, acesse o site do autor aqui é peça o seu!

Sinopse 

(Leia o Primeiro Capítulo Aqui)

Há um oceano que separa o presente e o passado da velha Chica. Muito embora tenha vivido exatas nove décadas, a senhora de olhos azuis ainda se recorda, mesmo que vagamente, do semblante da sua misteriosa mãe. No calor escaldante do sertão da Bahia, ninguém nunca soube muito bem de onde veio aquela moça de expressão triste. Só desconfiavam que a estrangeira teria migrado de longe – lá da Itália, Alemanha ou França – mas, ninguém nunca chegou a entender bem o que ela dizia para saber ao certo. O passado sempre foi uma incógnita para Chica e foram tantas as noites perdidas refletindo sobre as suas desilusões, perdas, lutas e conquistas. O amor pela leitura ajudava a atenuar a crueldade impelida pela insônia.

Já Zé Maurício, neto de Chica – também tratado pela avó por Neno –, é um homem que foge do passado. O jovem, que em certa altura experimentou o gosto ambíguo da riqueza, persevera em uma incansável busca por um futuro melhor – pela tão sonhada liberdade. Após anos de ausência, o seu caminho cruza novamente o da sua querida avó, justamente em um momento de tamanha vulnerabilidade para ambos. Por ironia do destino, Zé Maurício faz Chica deparar de forma avassaladora com o longínquo passado da sua própria família – desde os tempos em que ela fora adotada por abastados latifundiários, após a trágica morte da sua mãe. Lágrimas rolam dos olhos azuis da velha Chica ao lembrar do seu início servil, tão cheio de dúvidas e decepções.

Ventos para Areia Branca é uma saga que trata de laços de família ainda atados nos árduos tempos das grandes migrações européias do fim do Século XIX. Através das narrativas de avó e neto, duas gerações se encontram e tentam desvendar os mistérios das suas origens – europeias e indígenas – tão sofridas e comuns à grande maioria da população brasileira. Ao fim desta leitura, ficará claro que o oceano que nos separa não é tão extenso assim.

Veja mais fotos, aqui.


sábado, 28 de setembro de 2013

PARABÉNS PIRITIBA - 61 ANOS!


E lá vai a vaca correndo
Bem no meio da caatinga
E lá está o bezerro
Chorando a saudade da vaca.
E fica o boi espiando
A atitude da vaca.
E lá vai o vaqueiro
Buscando a mesma vaca.
Que busca o mesmo bezerro,
Espiado pelo mesmo boi.
O sonho de ser vaqueiro,
Agora uma realidade;
Ofício reconhecido,
Conquista à diversidade.
Um sonho, uma saudade,
Do velho que foi vaqueiro
Nas fazendas de Piritiba,
Nos sonhos do tempo passado.
Então o que se pode dizer
Da terra tão amada.
E dos sonhos se pode dizer
Da terra tão renomada.
E da terra se pode falar
Do amor tão declarado.
Piritiba de todos nós,
Piritibanos amados;
Presentes,
Um pouco distantes.
Dos sonhos a mesma saudade,
Do trem que um dia partiu,
Também dos paus de araras,
Lá pras terras do sul.

Um sonho a mesma vontade,
De um dia poder voltar.
Pra nós Piritibanos
Um dia haverá de chegar.
Unidos por um só destino,
Destino esse de amar:
A terra e o seu luar,
As noites belas de frio, meninos
E meninas, rapazes
Moças e velhos
Na praça a rodar,
Buscando todos os sonhos
De um dia poder encontrar.
O amor, o seu amor
Nos passos lentos e firmes,
Mais firmes no seu olhar.
E lá está Piritiba,
Nos olhos do doce sertão,
Sertanejos e vaqueiros;
Mulheres no coração.
Crianças espiam a praça,
Buscando o amanhã.
Que hoje está presente,
Aqui e em algum lugar.

Jorgepô, 27 de setembro de 2013 – 15:22h
Homenagem ao meu pai seo Benicio que foi vaqueiro, a todos os outros vaqueiros e em especial a todo povo Piritibano, esteja onde estiver.


quarta-feira, 1 de maio de 2013



Versos Íntimos
Vês?! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão – esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!
Acostuma-te a lama que te espera!
O Homem que, nesta terra miserável,
Mora entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera
Toma um fósforo, acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro.
A mão que afaga é a mesma que apedreja.
Se a alguém causa ainda pena a tua chaga
Apedreja essa mão vil que te afaga.
Escarra nessa boca de que beija!

quinta-feira, 25 de abril de 2013

SÃO JOÃO EM PIRITIBA

VEJA A PROGRAMAÇÃO

Dias 21, 22, 23 e 24 de junho de 2013, a cidade de Piritiba recebe grandes nomes da música brasileira para uma das maiores festas juninas do Brasil. O São João que movimenta milhões de reais, nos quatro dias de festa, atrai turistas de todo país. Veja outras notícias no canal de música No dia 23, acontece a festa fechada Forró do Largadinho, na fazenda Pau Ferro, com a cantora Claudia Leite. Bebida free.VEJA PROGRAMAÇÃO:
21/06 – Abertura oficial do São João - Dorgival Dantas
- Tenison Del Rey
- Carlos Pita
- Forró no Grau
- Atrações locais
 
22/06 – 1° Encontro dos Tratores Elétrico
 – Os tratores passeiam pelos bairros populares e seguem até o mercado municipal onde acontece o encontro.
 
Na praça:- Zé Ramalho
- Forró LPM
- Candeero Aceso
-  Rubinho Saldanha

23/06 – Festa Fechada – Forró do LargadinhoFesta bebida free – cerveja, licor, refrigerante, licor
Início 14h até às 22h
-  Cláudia Leitte
- Filomena Bagaceira
- Kart Love
- Forró LPM
 
Na praça:- Gian e Giovani
- Paraíba do Acordeon
- Sala de reboco
 
24/06 – Encerramento do São João.- Canários do Reino
- Kiko e Jeane
- Antuzo e trio Jacobina
- Bandas Locais

sábado, 2 de março de 2013

COLUNA DO BAZO


Ontem pela manhã, em minhas caminhadas matinais na pista de pouso da cidade alegre, lamentei a ausência da máquina fotográfica ou mesmo o celular, para captar a belíssima imagem do nascer do sol naquele descampado. Era prenúncio de um bom dia, um belo dia, como havia sido a noite anterior quando seguimos a imensa lua a partir do distrito do Largo até aqui. Presentes da natureza que nem sempre sabemos agradecer e reverenciar.

Em que pese a beleza da natureza, o dia não seria bom. As primeiras horas do dia trazia a noticia do assassinato de uma jovem de 21 anos com sinais de tortura e maldade inimagináveis e cuja transcrição e detalhes não sou capaz de reproduzir, deixando à cargo dos programas de TV mundo cão, que tanto nos entristecem e envergonham. Mas, lamentavelmente era só o inicio. No meio da tarde, na Praça Getulio, quase em frente a Igreja Católica, ao não atender uma abordagem de alguns policiais, um elemento suspeito e armado ensaiou uma fuga que não se consumou visto ter sido alvejado com um tiro na cabeça, falecendo ali mesmo.

Como pano de fundo para ambas as mortes ronda o espectro assustador das drogas, que circula na cidade com uma velocidade preocupante e que não há saída em curto prazo, como mostram os programas governamentais de prevenção e resgate de tantas vidas, por enquanto, perdidas.

DO FUNDO DO BAU

 
Posted by Picasa